O que é BIM?

image6

Um pouco da sua definição

 “Com a tecnologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção), é possível criar digitalmente um ou mais modelos virtuais precisos de uma construção. Eles oferecem suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo melhor análise e controle do que os processos manuais. Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos necessários para o apoio às atividades de construção, fabricação e aquisição por meio das quais a construção é realizada.”

Essa definição de Building Information Modeling no Handbook of BIM (Eastman, Teicholz, Sacks e Liston, 2011) engloba desde o ponto de partida de uma tecnologia até todo o processo de construção.

Gerenciamento de colaboração e informações

A metodologia BIM, geram Modelos de Informação da Construção como recursos de conhecimento compartilhados para informações sobre uma instalação, enquanto a colaboração dos participantes é uma outra característica básica.

Trabalhar em conjunto pode ser um aspecto complicado em um projeto. De acordo com diversas pesquisas, “As construções custam mais do que deviam para serem projetadas, construídas e sustentadas, e demoram muito para serem entregues. Devemos fazer um trabalho de colaboração melhor entre os vários participantes envolvidos no processo de construção”. Assim gerando custos desnecessários aos proprietários. O setor de construções poderia definitivamente beneficiar-se de um melhor gerenciamento das comunicações e informações. 

Tecnologia BIM

 BIM significa a automação do uso da informação – a criação de informações já se tornou automatizada quando o CAD foi introduzido. O BIM busca precisão e capacidade para lidar com muitas informações e, na prática, também compatibilidade com outras soluções, pois atingir um fluxo de trabalho corporativo de outra forma seria um desafio.  

Por que BIM?

 Os usuários enumeram vários benefícios do BIM. As empresas que usam o BIM,  têm relatado benefícios no cronograma, estimação e análise de risco, mais processos colaborativos e um melhor gerenciamento de instalações. O BIM também oferece a oportunidade de tentar soluções previamente, antes da construção da estrutura no local. Com um modelo a estrutura pode ser "prototipada" virtualmente. As partes do projeto podem compreender e revisar o projeto mais facilmente, o que ajuda a garantir sua precisão e integridade, e visualizar e avaliar alternativas em termos de custo e outros parâmetros do projeto. 

O BIM não está em todos os lugares

 Nem todos os modelos que representam construções são BIM, como, por exemplo, aqueles modelos que contêm somente dados visuais 3D, mas nenhum atributo de objeto, ou aqueles que permitem alterações na dimensões em uma exibição mas não refletem automaticamente essas alterações em outras exibições. Esses exemplos não possuem os dados mencionados acima para apoio à construção, fabricação e aquisição.  

A importância de um projeto

image7

O quê é um projeto?

Elaborar projetos é uma forma de independência. É uma abordagem para explorar a criatividade humana, a mágica das ideias e o potencial das organizações. É dar vazão para a energia de um grupo, compartilhar a busca da evolução”.

(Kisil R., 2001)


Um projeto surge em resposta a um problema concreto. Elaborar um projeto é, antes de mais nada, contribuir para a solução de problemas, transformando IDÉIAS em AÇÕES. O documento chamado PROJETO é o resultado obtido ao se “projetar” no papel tudo o que é necessário para o desenvolvimento de um conjunto de atividades a serem executadas: quais são os objetivos, que meios serão buscados para atingi-los, quais recursos serão necessários, onde serão obtidos e como serão avaliados os resultados.

Etapas de um projeto

ETAPA 1 – A definição do projeto: O que queremos fazer?


ETAPA 2 – O Plano de trabalho: Como vamos agir?


ETAPA 3 – O andamento do projeto: Como vamos avaliar, tirar conclusões e disseminar resultados?


ETAPA 4 – O orçamento: Quanto vai custar o projeto?

Quais benefícios o cliente alcança com um projeto?

  • Evita surpresas durante a execução;
  • Desenvolve diferenciais competitivos;
  • Antecipar situações desfavoráveis;
  • Facilitar as decisões do responsável pela obra;
  • Aumentar o controle gerencial.
  • Reduz o custo de execução
  • Ajuda a comparar possíveis propostas

Para finalizar

A organização do projeto em um documento nos auxilia a sistematizar o trabalho em etapas a serem cumpridas, compartilhar a imagem do que se quer alcançar, identificar as principais deficiências a superar e apontar possíveis falhas durante a execução das atividades previstas. Já que é um processo participativo desde o começo, pois não se pode realizar soluções sem a participação de todos os envolvidos, o projeto se torna uma FERRAMENTA DE TRABALHO, um INSTRUMENTO GERENCIAL, um PONTO DE CONVERGÊNCIA de pessoas. Conceitualmente, o projeto é a menor unidade administrativa de qualquer plano ou programa. Um bom projeto escrito tem que mostrar-se capaz de comunicar todas as informações necessárias.

O que é ART e qual a sua importância?

image8

Definição

Anotação de Responsabilidade Técnica, mais conhecida pelo seu acrônimo ART, é um documento amplamente utilizado por profissionais da Engenharia.

Quem pode emitir uma ART?

ART é um documento legal que identifica o responsável técnico por um serviço prestado ou uma obra realizada.  


A ART deve ser emitida por engenheiros ou arquitetos do sistema CONFEA/CREA, que têm a obrigação de realizar o registro desse documento online. De acordo com a lei, a falta da ART sujeitará o profissional ou a empresa responsável pela execução da Obra ou Serviço o pagamento de multa.

Como se classifica uma ART?

1) Por tipo


  •  de obra ou serviço;
  •  de obra ou serviço de rotina (múltipla);
  •  de cargo ou função.


A ART de obra ou serviço refere-se ao caso do profissional que executa uma obra ou presta um serviço ao contratante. Já a ART de obra ou serviço de rotina, denominada ART múltipla, se refere a uma série de contratos de obras e serviços realizados dentro de um período determinado.


Quando em vez de se executar uma obra ou de se prestar um serviço, se estabelece um vínculo com uma pessoa jurídica para desempenhar um cargo ou função técnica, trata-se de um atestado de cargo ou função.


2) Por forma de registro


  • inicial;
  • complementar;
  • de substituição.


Antes do início de toda atividade técnica a ser realizada é necessário realizar o registro da ART, sendo essa a ART inicial. Se for necessário complementar as informações iniciais, seja por meio de uma alteração no contrato ou pela necessidade de um detalhamento maior das atividades descritas, registra-se uma ART complementar, vinculada a ART inicial.


A ART de substituição também é vinculada a ART inicial. Nesse caso o atestado tem a função de substituir os dados anotados inicialmente quando houver uma modificação do objeto ou da atividade contratada ou quando for necessário corrigir um erro de preenchimento.


3) Por participação técnica


  • individual;
  • de coautoria;
  • de corresponsabilidade;
  • de equipe.


Na ART individual aponta-se um profissional como responsável técnico. Já nas ARTs de coautoria e de corresponsabilidade uma mesma atividade é exercida por mais de um profissional da mesma competência. A diferença está na caracterização da atividade técnica, tida como intelectual no primeiro caso e executiva no segundo.


Quando diversas atividades complementares são realizadas em conjunto, por mais de um profissional de competências diferenciadas, tem-se a ART de equipe.

Qual a importância da ART?

Por conta do alto nível de risco e das possíveis consequências em caso de erros em obras e serviços, o papel da anotação de responsabilidade técnica na construção civil é de extrema importância. Por permitir a identificação do responsável técnico da obra ou serviço prestado, ambos os lados, contratante e contratado, podem obter vantagens do registro de uma ART.


– Contratante

Para o contratante a ART assegura que o profissional técnico é capacitado para realizar as devidas funções, uma vez que só é permitido o registro da ART pelo CREA por profissionais habilitados.


– Contratado

Não apenas o contratante, mas também o contratado possui segurança técnica e jurídica em casos de descumprimento de contrato. Um segundo benefício desses profissionais é o direito de autoria sobre a elaboração de um plano ou projeto, respeitadas as relações contratuais.


Outra grande vantagem é a garantia ao conjunto de todas as ARTs do profissional, denominado acervo técnico. Esse acervo permite ao profissional comprovar sua habilidade na área, valorizando-se. O acervo também auxilia o profissional no seu pedido de aposentadoria, comprovando os serviços prestados.

Quando preciso da ART?

Será obrigatório contratar arquiteto ou engenheiro para as seguintes reformas:


1. Instalação de ar condicionado

2. Revestimento

3. Impermeabilização

4. Portas e janelas

5. Fechamento de varandas

6. Hidráulica em banheiros e cozinha

7. Instalações elétricas

8. Instalações de gás

9. Automação

10. E, principalmente, qualquer obra que possa afetar a estrutura — como remoção e abertura de paredes, ou obras que aumentem a carga (peso) da estrutura — como construção de novas paredes, uso de pedras, etc.


Pintura e gesso ficam de fora dessa obrigação. Mas pra quase tudo que exija um quebra-quebra vai ser preciso ter um arquiteto ou engenheiro.


Em resumo, quem faz a reforma deve contratar o profissional, comunicar o condomínio entregando o plano de obra ao síndico e, no final da obra, fazer um documento para o condomínio indicando todas as alterações que foram feitas.


O profissional contratado terá que fazer um plano de reforma que contenha: indicações dos impactos que a obra trará aos sistemas e equipamentos do condomínio, horários de trabalho, agenda de recebimento de material e de saída de entulho, projetos e desenhos descritivos, identificação dos profissionais que irão trabalhar e plano de descarte dos resíduos.